segunda-feira, 26 de abril de 2010

GOIERN Decreta luto oficial de cinco dias.

O Soberano Grão-Mestre do Grande Oriente Independente do Estado do Rio Grande do Norte-GOIERN, Antonio de Brito Dantas, decretou, no dia 26 de abril de 2010, luto oficial por cinco dias em função da passagem para o Oriente Eterno do Ir.'. EUFRAN DE OLIVEIRA SOUZA.


Eufran era Advogado e Auditor Fiscal Aposentado da Receita.

Nasceu no município de Mossoró/RN e iniciou na Maçonaria em novembro de 1962.

Pertenceu às Lojas “Clementino Câmara”, “Filhos da Fé”, “Padre Miguelinho”, “Acácia Patuense”, “Acácia do Seridó” , “Veríssimo de Melo” e “Sol Nascente”.

Exerceu várias funções, destacando-se como Venerável Mestre da Loja de Estudos e Pesquisas Maçônicas “Veríssimo de Melo”.

Eufran faleceu na madrugada desta segunda-feira, aos 69 anos (04/08/1940).

O velório acontecerá no Centro de Velório Morada da Paz, na Rua São José a partir das 12:00 horas e o sepultamento no Cemitério Morada da Paz, em Emaús, amanhã (27/04/2010) às 10:00 horas.

Em função do falecimento de Eufran, não haverá Sessão hoje na Loja Filhos da Fé em que o Presidente da COMAB, José Aristides Fermino faria uma palestra.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

ELEIÇÃO DO GRÃO-MESTRADO

A Grande Secretaria de Administração do Grande Oriente Independente do Rio Grande do Norte - GOIERN, publicou boletim especial contendo o Edital de deferimento do registro de candidaturas a Grão-Mestre e Grão-Mestre Adjunto.

Assim, foram registradas as candidaturas dos Irmãos Fernando Antônio Barreto Paiva e Wilson Bezerra de Moura, respectivamente candidatos aos cargos de Grão-Mestre e Grão-Mestre Adjunto do GOIERN.

As eleições serão realizadas no dia 12 de maio na sede do GOIERN e nas Lojas Maçônicas da Obediência.

Abaixo, o Blog do GOIERN publica a íntegra do Edital:

EDITAL

De conformidade com o artigo 12 – Parágrafo 3º do Código Eleitoral Maçônico informamos a todos os maçons jurisdicionados ao Grande Oriente Independente do Estado do Rio Grande do Norte – GOIERN, que o Egrégio Tribunal Eleitoral Maçônico do GOIERN deferiu o pedido de registro das candidaturas dos Irmãos:

Fernando Antônio Barreto Paiva e Wilson Bezerra de Moura aos cargos de Grão-Mestre e Grão-Mestre Adjunto desta Obediência Maçônica.

Informamos, ainda, de conformidade com o artigo 13 do citado Código que qualquer Mestre Maçom com direito a voto, nos termos deste Código, poderá apresentar impugnação ao registro das candidaturas acima referenciadas, devendo a mesma ser protocolizada, por escrito, na Secretaria do Tribunal Eleitoral Maçônico do GOIERN até 5 (cinco) dias após a publicidade deste Boletim Especial.

Severino Nogueira de Melo
Grande Secretário de Administração

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Eleição da Honorável Rainha do BETHEL-003


As Filhas de Jó do Bethel - 003 CIDADE DO SOL, reuniram-se sábado 10 de abril de 2010, em sessão realizada no Templo da Loja Maçônica “BARTOLOMEU FAGUNDES” Tirol, para elegerem a sua nova diretoria executiva que ficou assim composta:

Honorável Rainha - LUZIANA CAVALCANTE QUITHÉ DE VASCONCELOS;
1ª Princesa – JOYCE ALMEIDA SÁ DE MORAES;
2ª Princesa JULIANA ALMEIDA SÁ DE MORAES;
Guia - LUCIANA CAVALCANTE QUITHÉ DE VASCONCELOS e
Dirigente de Cerimônias - ANA CAROLINA NASCIMENTO.
A Senhorita LUZIANA é sobrinha do Irmão Joaquim Luis Quithé de Vasconcelos e prima de João Batista Quithé de Vasconcelos Filho, que pertencem a Loja Maçônica “Filhos da Fé”, ela assume em julho próximo a XXVIII gestão.

O Bethel – 003 tem como Guardiã a Sra. Iliria Silva de Araújo e como Guardião associado o Irmão Ivoldete Bezerra da Loja Maçônica “Clementino Câmara”.

Na ocasião se fizeram presentes, maçons, samaritanas, Demolays, familiares e amigos convidados, que abrilhantaram o emocionante e histórico evento.

Vejam mais fotos, CLICANDO AQUI.




domingo, 11 de abril de 2010

ARLS “7 de Junho” Nº 29 realiza 1ª Iniciação

ARLS “7 de Junho” Nº 29 (Rito de York), Natal/RN, jurisdicionada ao Grande Oriente Independente do Estado do Rio Grande do Norte – GOIERN, dirigida pelo Venerável Mestre Haroldo Pinheiro Borges realizou, no dia 07 de abril de 2010, a primeira Sessão de Iniciação no Rito de York (americano) na Loja.


A ARLS “7 de Junho” Nº 29, jurisdicionada ao GOIERN, que trabalha no Rito de York, foi fundada em 7 de junho de 2008, data do aniversário de 90 anos do valoroso Irmão ARMANDO DE LIMA FAGUNDES, que é o patrono da Loja.

Trabalhando em Rituais da Grande Loja de Nova York, traduzidos e editados pelos Corpos dos Altos Graus do Rito de York no Brasil. Receberam o primeiro Grau os Irmãos: FRANCISCO DE PAULA PINTO, GERALDO JOSÉ DE FREITAS SANTOS e IDÁLIO CAMPOS.
A Sessão foi realizada no Templo da ARLS “Bartolomeu Fagundes” Nº 08, do GOIERN e estiveram presentes, o Soberano Grão-Mestre do GOIERN o Irmão Antonio de Brito Dantas, o Presidente da Poderosa Assembléia Legislativa do GOIERN, Eminente Irmão Ivo Nicolau de Oliveira, o Grande Secretário de Comunicação e Informática do GOIERN, Irmão Roberto Luiz Dias Florêncio, o Ouvidor do GOIERN, Irmão Cláudio Neto, os Veneráveis das Lojas ARLS Bartolomeu Fagundes Nº 08, Irmão Hélio Fernandes Silva, ABLS Padre Miguelinho Nº 03, Irmão José Evaristo Medeiros Araújo, ARLS Rio Potengi Nº 28, Irmão Roberto Francisco Lima Guedes, ARLS Acácia do Seridó Nº 25, Irmão Cléber César Fechine, ABLS Emídio Fagundes Nº 06, Irmão Sebastião Cassis da Silva, AGBGBLS Filhos da Fé Nº 02, Irmão Antonio Teixeira de Medeiros, ARLS Sol Nascente Nº 24, Irmão Manoel Gomes da Silva, ARLS União e Vitória Nº 20, Irmão Luciano Correia da Silva, ARLS Fraternidade de Ponta Negra Nº 19, Irmão Walter Bento de Lima, ARLS Cavaleiros de York Nº 31 (GLERN), Irmão Raimundo Nonato da Ponte, ARLS Estrela dos Magos (GLERN), Irmão Jorge O. Damasceno Sobrinho, diversas Autoridades Maçônicas e Irmãos de Lojas das três Potências do Estado do Rio Grande do Norte.

Os Oficiais que trabalharam nesta primeira iniciação na Loja o fizeram com perfeição, os presentes tiveram a oportunidade de conhecer e vivenciar mais um ritual adotado pelo Grande Oriente Independente do Estado do Rio Grande do Norte – GOIERN, em que trabalham apenas duas lojas: A ARLS 7 de Junho Nº 29 e a ARLS Bet-El Nº 12.

Novamente o 1º Diácono, Irmão Josué Fernandes Pedrosa, convidado especial, conduziu os trabalhos com muito conhecimento e desenvoltura.

Após a brilhante sessão foi servido um jantar aos convidados, preparado pelo Irmão João Célio Cavalcanti, para os presentes e famílias dos novos Irmãos iniciados à Fraternidade Maçônica.

Vejam as fotos, CLICANDO AQUI.



terça-feira, 6 de abril de 2010

BETHEL-003 empossa RAFAELA Honorável Rainha

As Filhas de Jó que se reúnem quinzenalmente na Loja Maçônica “BARTOLOMEU FAGUNDES” em prol de uma causa maior, ajudar aqueles que mais precisam, realizou em 19 de dezembro de 2009 a posse da XXVII gestão das Filhas de Jó. A cerimônia teve início às 16h, sendo a Senhorita RAFAELA MARIA ALVES DA ROCHA RÊGO empossada no cargo de Honorável Rainha, deixado pela irmã LARISSA MARINHO DA SILVA.

Em seguida RAFAELA deu posse as princesas LUZIANA CAVALCANTE QUITHÉ DE VASCONCELOS e JOYCE ALMEIDA SÁ DE MORAES.
Na ocasião se fizeram presentes, maçons, samaritanas, Demolays, familiares e amigos convidados, que abrilhantaram a emocionante reunião.

Após a Cerimônia foi realizado um jantar de confraternização em comemoração a sessão histórica.

Vejam as fotos, CLICANDO AQUI.

Loja ACÁCIA DO SERIDÓ realiza Sessão de Abertura 2010

O Venerável Mestre da Loja Acácia do Seridó Nº 25, Irmão Cléber César Fechine, realizou Sessão de Abertura do ano de 2010 em Natal/RN. A Sessão foi realizada no Templo “Armando de Lima Fagundes” do GOIERN.

Reuniram-se vários Irmãos da Loja e visitantes das Lojas do Oriente de Natal/RN. Presentes também, o Grão-Mestre do GOIERN, Soberano Irmão Antonio de Brito Dantas, Conselheiros, Deputados e outras autoridades.



Após a Sessão, os Irmãos se confraternizaram no salão principal do GOIERN, com um delicioso Coquetel preparado pelo Irmão Mário Sérgio Granado Pimentel.


Vejam as fotos, CLICANDO AQUI.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

AGENDA MAÇÔNICA - Segunda-feira, 5 de abril de 2010


Hoje é dia de Sessão Maçônica nas Lojas do Grande Oriente Independente do Estado do Rio Grande do Norte, abaixo relacionadas:
Aug:.Gr:.Ben:.e Gr:.Benf:.Loj:.Simb:.Filhos da Fé nº 02
Fundada em 23/10/1899
Rito Escocês AA
Horário da Sessão: 20:00 horas
Endereço: Rua Santo Antonio, 736 - Cidade Alta Cx. Postal 181, CEP: 59.025-520, Natal-RN
Fone: (84) 3211-4050

Aug:.Resp:.Loj:.Simb:.João da Escóssia nº 09
Fundada em 15/05/1967
Rito Escocês AA
Horário da Sessão: 20:00 horas
Horário: 20:00 horas
Endereço: Rua Felipe Camarão, 23, Doze Anos - Cx. Postal 41, CEP 59.600-100, Mossoró-RN
Fones: (84) 3321-4885 e 3316-7313

Aug:.Resp:.Loj:.Simb:.Fraternidade de Ponta Negra nº 19
Fundada em 11/10/1985
Rito Escocês AA
Horário da Sessão: 20:00 horas
Endereço: Av. Praia de Muriú, 260 - Ponta Negra, CEP 59.092-390, Natal-RN
Fone: (84) 3219-3961

Aug:.Resp:.Loj:.Simb:.Padre Soveral nº 21
Fundada em 19/07/1987
Rito Escocês AA
Horário da Sessão: 20:00 horas
Endereço : Rua Padre Manoel Januário, 127 - Cx. Postal 001, CEP 59.190-000, Canguaretama-RN
Fones: (84) 3241-2445 e 3241-2360

Aug:.Resp:.Loj:.Simb:.Frank Shermann Land nº 27
Fundada em 20/08/1998
Rito Escocês AA
Horário da Sessão: 20:00 horas
Endereço: Rua Dr. José Américo, S/N - Jardim Satélite, CEP 59.300-000, Caicó-RN
Fones: (84) 3421-2543 e 3421-2361

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Paixão e morte de Jesus Cristo


Jesus crucificado

Evangelho de Jesus Cristo segundo
São João 18,1-40.19,1-42.

1Depois dessas palavras, Jesus saiu com os seus discípulos para além da torrente de Cedron, onde havia um jardim, no qual entrou com os seus discípulos.
2Judas, o traidor, conhecia também aquele lugar, porque Jesus ia frequentemente para lá com os seus discípulos.
3Tomou então Judas a coorte e os guardas de serviço dos pontífices e dos fariseus, e chegaram ali com lanternas, tochas e armas.
4Como Jesus soubesse tudo o que havia de lhe acontecer, adiantou-se e perguntou-lhes: A quem buscais?
5Responderam: A Jesus de Nazaré. Sou eu, disse-lhes. (Também Judas, o traidor, estava com eles).
6Quando lhes disse Sou eu, recuaram e caíram por terra.
7Perguntou-lhes ele, pela segunda vez: A quem buscais? Disseram: A Jesus de Nazaré.
8Replicou Jesus: Já vos disse que sou eu. Se é, pois, a mim que buscais, deixai ir estes.
9Assim se cumpriu a palavra que disse: Dos que me deste não perdi nenhum (Jo 17,12).
10Simão Pedro, que tinha uma espada, puxou dela e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. (O servo chamava-se Malco.)
11Mas Jesus disse a Pedro: Enfia a tua espada na bainha! Não hei de beber eu o cálice que o Pai me deu?
12Então a corte, o tribuno e os guardas dos judeus prenderam Jesus e o ataram.
13Conduziram-no primeiro a Anás, por ser sogro de Caifás, que era o sumo sacerdote daquele ano.
14Caifás fora quem dera aos judeus o conselho: Convém que um só homem morra em lugar do povo.
15Simão Pedro seguia Jesus, e mais outro discípulo. Este discípulo era conhecido do sumo sacerdote e entrou com Jesus no pátio da casa do sumo sacerdote, 16porém Pedro ficou de fora, à porta. Mas o outro discípulo (que era conhecido do sumo sacerdote) saiu e falou à porteira, e esta deixou Pedro entrar.
17A porteira perguntou a Pedro: Não és acaso também tu dos discípulos desse homem? Não o sou, respondeu ele.
18Os servos e os guardas acenderam um fogo, porque fazia frio, e se aqueciam. Com eles estava também Pedro, de pé, aquecendo-se.
19O sumo sacerdote indagou de Jesus acerca dos seus discípulos e da sua doutrina.
20Jesus respondeu-lhe: Falei publicamente ao mundo. Ensinei na sinagoga e no templo, onde se reúnem os judeus, e nada falei às ocultas.
21Por que me perguntas? Pergunta àqueles que ouviram o que lhes disse. Estes sabem o que ensinei.
22A estas palavras, um dos guardas presentes deu uma bofetada em Jesus, dizendo: É assim que respondes ao sumo sacerdote?
23Replicou-lhe Jesus: Se falei mal, prova-o, mas se falei bem, por que me bates?
24(Anás enviou-o preso ao sumo sacerdote Caifás.)
25Simão Pedro estava lá se aquecendo. Perguntaram-lhe: Não és porventura, também tu, dos seus discípulos? Negou-o, dizendo: Não!
26Disse-lhe um dos servos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro cortara a orelha: Não te vi eu com ele no horto?
27Mas Pedro negou-o outra vez, e imediatamente o galo cantou.
28Da casa de Caifás conduziram Jesus ao pretório. Era de manhã cedo. Mas os judeus não entraram no pretório, para não se contaminarem e poderem comer a Páscoa.
29Saiu, por isso, Pilatos para ter com eles, e perguntou: Que acusação trazeis contra este homem?
30Responderam-lhe: Se este não fosse malfeitor, não o teríamos entregue a ti.
31Disse, então, Pilatos: Tomai-o e julgai-o vós mesmos segundo a vossa lei. Responderam-lhe os judeus: Não nos é permitido matar ninguém.
32Assim se cumpria a palavra com a qual Jesus indicou de que gênero de morte havia de morrer (Mt 20,19).
33Pilatos entrou no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe: És tu o rei dos judeus?
34Jesus respondeu: Dizes isso por ti mesmo, ou foram outros que to disseram de mim?
35Disse Pilatos: Acaso sou eu judeu? A tua nação e os sumos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?
36Respondeu Jesus: O meu Reino não é deste mundo. Se o meu Reino fosse deste mundo, os meus súditos certamente teriam pelejado para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu Reino não é deste mundo.
37Perguntou-lhe então Pilatos: És, portanto, rei? Respondeu Jesus: Sim, eu sou rei. É para dar testemunho da verdade que nasci e vim ao mundo. Todo o que é da verdade ouve a minha voz.
38Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade?... Falando isso, saiu de novo, foi ter com os judeus e disse-lhes: Não acho nele crime algum.
39Mas é costume entre vós que pela Páscoa vos solte um preso. Quereis, pois, que vos solte o rei dos judeus?
40Então todos gritaram novamente e disseram: Não! A este não! Mas a Barrabás! (Barrabás era um salteador.)


1Pilatos mandou então flagelar Jesus.
2Os soldados teceram de espinhos uma coroa e puseram-lha sobre a cabeça e cobriram-no com um manto de púrpura.
3Aproximavam-se dele e diziam: Salve, rei dos judeus! E davam-lhe bofetadas.
4Pilatos saiu outra vez e disse-lhes: Eis que vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele nenhum motivo de acusação.
5Apareceu então Jesus, trazendo a coroa de espinhos e o manto de púrpura. Pilatos disse: Eis o homem!
6Quando os pontífices e os guardas o viram, gritaram: Crucifica-o! Crucifica-o! Falou-lhes Pilatos: Tomai-o vós e crucificai-o, pois eu não acho nele culpa alguma.
7Responderam-lhe os judeus: Nós temos uma lei, e segundo essa lei ele deve morrer, porque se declarou Filho de Deus.
8Estas palavras impressionaram Pilatos.
9Entrou novamente no pretório e perguntou a Jesus: De onde és tu? Mas Jesus não lhe respondeu.
10Pilatos então lhe disse: Tu não me respondes? Não sabes que tenho poder para te soltar e para te crucificar?
11Respondeu Jesus: Não terias poder algum sobre mim, se de cima não te fora dado. Por isso, quem me entregou a ti tem pecado maior.
12Desde então Pilatos procurava soltá-lo. Mas os judeus gritavam: Se o soltares, não és amigo do imperador, porque todo o que se faz rei se declara contra o imperador.
13Ouvindo estas palavras, Pilatos trouxe Jesus para fora e sentou-se no tribunal, no lugar chamado Lajeado, em hebraico Gábata.
14(Era a Preparação para a Páscoa, cerca da hora sexta.) Pilatos disse aos judeus: Eis o vosso rei!
15Mas eles clamavam: Fora com ele! Fora com ele! Crucifica-o! Pilatos perguntou-lhes: Hei de crucificar o vosso rei? Os sumos sacerdotes responderam: Não temos outro rei senão César!
16Entregou-o então a eles para que fosse crucificado.
17Levaram então consigo Jesus. Ele próprio carregava a sua cruz para fora da cidade, em direção ao lugar chamado Calvário, em hebraico Gólgota.
18Ali o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio.
19Pilatos redigiu também uma inscrição e a fixou por cima da cruz. Nela estava escrito: Jesus de Nazaré, rei dos judeus.
20Muitos dos judeus leram essa inscrição, porque Jesus foi crucificado perto da cidade e a inscrição era redigida em hebraico, em latim e em grego.
21Os sumos sacerdotes dos judeus disseram a Pilatos: Não escrevas: Rei dos judeus, mas sim: Este homem disse ser o rei dos judeus.
22Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi.
23Depois de os soldados crucificarem Jesus, tomaram as suas vestes e fizeram delas quatro partes, uma para cada soldado. A túnica, porém, toda tecida de alto a baixo, não tinha costura.
24Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas deitemos sorte sobre ela, para ver de quem será. Assim se cumpria a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes e deitaram sorte sobre a minha túnica (Sl 21,19). Isso fizeram os soldados.
25Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena.
26Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho.
27Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa.
28Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para se cumprir plenamente a Escritura, disse: Tenho sede.
29Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram de vinagre uma esponja e, fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca.
30Havendo Jesus tomado do vinagre, disse: Tudo está consumado. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito.
31Os judeus temeram que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque já era a Preparação e esse sábado era particularmente solene. Rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas e fossem retirados.
32Vieram os soldados e quebraram as pernas do primeiro e do outro, que com ele foram crucificados.
33Chegando, porém, a Jesus, como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas, 34mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água.
35O que foi testemunha desse fato o atesta (e o seu testemunho é digno de fé, e ele sabe que diz a verdade), a fim de que vós creiais.
36Assim se cumpriu a Escritura: Nenhum dos seus ossos será quebrado (Ex 12,46).
37E diz em outra parte a Escritura: Olharão para aquele que transpassaram (Zc 12,10).
38Depois disso, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, mas ocultamente, por medo dos judeus, rogou a Pilatos a autorização para tirar o corpo de Jesus. Pilatos permitiu. Foi, pois, e tirou o corpo de Jesus.
39Acompanhou-o Nicodemos (aquele que anteriormente fora de noite ter com Jesus), levando umas cem libras de uma mistura de mirra e aloés.
40Tomaram o corpo de Jesus e envolveram-no em panos com os aromas, como os judeus costumam sepultar.
41No lugar em que ele foi crucificado havia um jardim, e no jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda fora depositado.
42Foi ali que depositaram Jesus por causa da Preparação dos judeus e da proximidade do túmulo.

Palavra da salvação