terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Dia Internacional do Maçom

Dia Internacional do Maçom
Ir:. José Castelanni


Nos dias 20, 21 e 22 de Fevereiro de 1994, realizou-se em Washington, nos Estados Unidos, a Reunião Anual dos Grão-Mestres das Grandes Lojas da América do Norte (Estados Unidos, Canadá e México). 
Na ocasião, estiveram presentes como Obediências Co-Irmãs, a Grande Loja Unida da Inglaterra, a Grande Loja Nacional Francesa, a Grande Loja Regular de Portugal, a Grande Loja Regular da Itália, o Grande Oriente da Itália, a Grande Loja Regular da Grécia, a Grande Loja das Filipinas, a Grande Loja do Irão, no exílio e o Grande Oriente do Brasil, como observador. 
No encerramento dos trabalhos, o Grão-Mestre da Grande Loja Regular de Portugal, Ir:. Fernando Teixeira, apresentou uma sugestão apoiada pelos Grão-Mestres das Grandes Lojas dos Estados Unidos, do México e Canadá, no sentido de fixar o dia 22 de Fevereiro como o DIA INTERNACIONAL DO MAÇOM, a ser comemorado por todas as Obediências reconhecidas, o que foi totalmente aprovado.
E porquê 22 de Fevereiro? 
Porque foi no dia 22 de Fevereiro de 1732, em Bridges Creek, na Virginia (EUA), que nasceu GEORGE WASHINGTON, o principal artífice da independência dos Estados Unidos. 
Nascido pouco depois do início da Maçonaria nos Estados Unidos – o que ocorreu em 23 de Abril de 1730, no estado de Massachussets - Washington foi iniciado a 4 de Novembro de 1752, na "Loja Fredericksburg nº 4", de Fredericksburg, no estado da Virgínia; foi elevado ao grau de Companheiro em 1753 e exaltado a Mestre em 4 de Agosto de 1754. 
Representante da Virgínia no 1º Congresso Continental (1774) e Comandante-Geral das forças coloniais (1775), dirigiu as operações durante os cinco anos da Guerra de Independência, após a declaração de 1776. 
Ao ser firmada a paz em 1783, renunciou à chefia do Exército, dedicando-se então aos seus afazeres particulares. 
Em 1787, reunia-se, em Filadélfia, a Assembleia Constituinte para redigir a Constituição Federal e Washington, que era um dos Delegados da Virgínia, foi eleito, por unanimidade, para presidi-la. 
Depois de aprovada a Constituição, havendo a necessidade de se proceder à eleição de um Presidente, figura na nova política norte-americana, Washington, pelo seu passado, pela sua liderança e pelo prestígio internacional de que desfrutava, era o candidato lógico e foi eleito por unanimidade, embora desejasse retornar à vida privada e dedicar-se às suas propriedades. 
Como Presidente da República norte-americana, nunca olvidou a sua formação maçónica. 
Ao assumir o seu primeiro mandato, em Abril de 1789, prestou o seu juramento constitucional sobre a Bíblia da "Loja Alexandria nº 22", da qual fora Venerável Mestre em 1788; em 18 de Setembro de 1783, como Grão-Mestre pro-tempore da Grande Loja de Maryland, colocou a primeira pedra do Capitólio – o Congresso norte-americano – apresentando-se com todos os seus paramentos e insígnias de alto mandatário Maçom. 
Falecido em 14 de Dezembro de 1799, o seu funeral ocorreu no dia 18, na sua propriedade de Mount Vernon, numa cerimónia fúnebre Maçónica, dirigida pelo Reverendo James Muir, capelão da "Loja Alexandria nº 22" e pelo Dr. Elisha C. Dick, Venerável Mestre da mesma Oficina.
Como se pode verificar, a criação do DIA INTERNACIONAL DO MAÇOM representou uma mais do que justa homenagem ao um grande maçom, e embora não seja considerado por todas as Obediências e Potências maçónicas mundiais é historicamente pertinente.


Publicado na Revista "O Prumo" nº 84

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

INSTRUÇÃO


Aprendizes e Companheiros no Oriente
 Ir.: Arthur Aveline

O fato de nossos Rituais e Regulamentos não vedarem, expressamente, o acesso de Aprendizes e Companheiros ao Oriente, leva-nos ao inevitável questionamento do porquê desta proibição. Podemos encontrar resposta a esse questionamento em princípios jurídicos profanos. A lei, no mundo profano e na Maçonaria, não é a única fonte de direito. A questão das fontes do direito positivo constitui o problema crucial de toda reflexão jurídica. É o ponto central da Filosofia do Direito.
Lembro-me ainda do meu professor de Filosofia do Direito dizendo que procurar a fonte de uma regra jurídica significa investigar o ponto em que ela saiu das profundezas da vida social para aparecer na superfície do direito. Como sabemos, as fontes formais do direito são, tradicionalmente, a legislação, o costume (usos e costumes), a jurisprudência e a doutrina.
O costume, em sentido jurídico, seria uma repetição constante de determinados comportamentos na vida de uma comunidade, acompanhada da convicção de sua necessidade, a ponto de poderem os interessados exigir o respeito a esse comportamento, em caso de transgressão.
Esses conceitos, sem dúvida alguma, podem ser perfeitamente adaptados à nossa Instituição, sempre acompanhados da necessária advertência a respeito da aplicação indiscriminada dos chamados “usos e costumes” como forma de explicar ou justificar práticas não-maçônicas, importadas de Ordens Místicas e utilizadas em nossos Templos e Cerimônias.
Mostra-se necessário, antes de tudo, diferenciar "acesso ao Oriente" de "assento ao Oriente". Somente têm assento no Oriente o Venerável Mestre, os Irmãos Mestres com cargo e os Ex-Veneráveis. Já o acesso ao Oriente é viabilizado somente aos Iir:. Mestre de Cerimônias e Mestre Hospitaleiro, no exercício de suas funções e aos Iir:. Mestres, acompanhados do Irmão Mestre de Cerimônias, para receber diretamente do VM algum cartão, comenda ou homenagem. Se a homenagem for dirigida a um Irmão Aprendiz ou Companheiro, quem deve fazer a entrega é o respectivo Vigilante.
Com base em nossos antigos usos e costumes, Aprendizes e Companheiros só podem circular em Loja guiados e levados pelo Mestre de Cerimônias, ou seja, sempre que se movimentarem dentro de Loja, devem seguir os passos do Irmão Mestre de Cerimônias. Os Mestres, por possuírem a chamada plenitude maçônica (ao atingir o terceiro grau o maçom torna-se Mestre, e passa a possuir a iniciação integral) e por já poderem, esotericamente falando, caminhar por suas próprias pernas, se deslocam à frente do Mestre de Cerimônias.
O Aprendiz, simbolicamente, não sabe ler nem escrever. Em alguns ritos, Aprendizes e Companheiros sequer tem livre uso da palavra em Loja, a não ser para pequenas comunicações à Loja e pedidos de aumento de salário.
Se o uso da palavra pelos Aprendizes e Companheiros é permitido em alguns ritos e vedado em outros, o acesso ao Oriente, independentemente de rito é proibido aos graus 1 e 2, isso porque em todos os ritos, sem exceção, há a divisão do Templo nos pontos cardeais, apesar de, em alguns ritos não haver uma barreira física dividindo o Ocidente do Oriente.
Importante referir que, a princípio, Aprendizes e Companheiros não devem exercer cargos, pois estão no início de sua carreira iniciática, onde os esforços devem ser dirigidos ao aprendizado, a fim de que, no futuro, venham a se tornar Mestres capazes de cumprir com eficiência a fundamental tarefa da instrução. Evidente que exceções podem ser feitas no caso de faltarem Mestres para compor todos os cargos e essas ocasiões devem ser aproveitadas como uma oportunidade única de aprendizado, sempre observando que os cargos com assento no Oriente, os Vigilantes, o Mestre de Cerimônias e Hospitaleiro, assim como o Guarda do Templo, devem ser exercidos por Mestres Maçons.
É forçoso que o cobridor (seja ele externo ou interno) seja obrigatoriamente um Mestre, pois como poderia identificar os visitantes, ou mesmo portar uma espada que, não pode ser entregue a um Aprendiz, já que há um momento adequado em que isto ocorre pela primeira vez. No REAA, o cargo de 1º Diácono deve, preferencialmente, ser exercido por um Mestre Maçom, uma vez que a função ritualística deste Oficial é transmitir as ordens do Venerável Mestre ao Irmão 1º Vigilante e aos dignitários e oficiais. Se por imperiosa necessidade esse cargo for exercido por um irmão Aprendiz ou Companheiro, o Venerável Mestre, na abertura e encerramento da Loja, deve se deslocar ao Ocidente para transmitir a Palavra Sagrada, em face do impedimento de acesso ao Oriente por Aprendizes e Companheiros.
O argumento de que o neófito tem acesso ao Oriente quando da Iniciação não é significativo, uma vez que está vendado e é guiado pelo Irmão Experto, sem saber sequer onde está, assim como não conhece, naquele momento, o significado de sua presença no Oriente. O Irmão José Castellani esclarece o porquê do impedimento de acesso ao Oriente pelos Aapr.: e Ccomp.:, à luz do Simbolismo maçônico:

“Os Aprendizes e Companheiros não podem ter acesso ao Oriente, pois ali é o fim da caminhada iniciática. O caminho de um iniciado na Ordem Maçônica vai das trevas do Ocidente à Luz do Oriente, onde nasce e brilha o Sol; nesse caminho ele passa pelo Norte, a parte menos iluminada (depois do Ocidente), como Aprendiz, e pelo Sul, mais iluminado, como Companheiro (isso vale para o Hemisfério Norte, todavia, para efeito de padronização e para não implicar inversão das Colunas do Norte e do Sul, é conservado para o Hemisfério Sul, embora errado, geograficamente).
Somente ao atingir o Grau de Mestre é que o maçom cumpriu sua trajetória, podendo beneficiar-se da plenitude da Luz no Oriente. Assim, o Aprendiz não pode abandonar a sua Coluna, nem ir para a Coluna dos Companheiros, devendo, quando apresentar os seus trabalhos, exigidos para aumento de salário, fazê-lo do seu lugar, e nunca do Oriente, como mandam alguns Veneráveis”.

Sendo o Templo uma representação simbólica da Terra e o Oriente o local de onde provém a Luz, maçonicamente falando, representada pelo conhecimento e sabedoria, transmitidos pelos Mestres aos Aprendizes e Companheiros, estes devem, antes ouvir e aprender a fim de adquirir os conhecimentos necessários para que no futuro possam vislumbrar com clareza e nitidez a real dimensão da Maçonaria, para cuja realização foi montado todo um universo simbólico.
Mestre Instalado

Loja União Jardinense recomeça trabalhos dia 3 de fevereiro


Do Ir:. Aldeniz Araujo de Azevedo (mercantilesperana@hotmail.com), do Oriente de Jardim do Seridó, o Blog do GOIERN recebe a seguinte informação:

“Gostaria de avisar a todos os irmãos que a nossa loja União Jardinense, estará retornando aos seus trabalhos nesta quinta-feira, 03/02/2011, e que estaremos de braços abertos aguardando a visita de todos os nossos irmãos. Um TFA a todos.”

O Blog do GOIERN deseja aos Irmãos da Loja União Jardinense um excelente ano de atividades maçônicas, e que o Grande Arquiteto do Universo ilumine os trabalhos da Oficina.

Hoje na História - 2 de Fevereiro


02/02/1987 - Ulysses Guimarães (foto), presidente do PMBD, é eleito presidente da Constituinte.

02/02/1997 - Chico Science (Francisco de Assis França), compositor e vocalista da banda "Chico Science & Nação Zumbi", e criador do gênero musical chamado mangue beat falece num acidente automobilístico.

02/02/1994 - O líder racista e ultra-nacionalista russo, Vladimir Jirinovski, declara que apóia o teste de novas armas ultra-secretas para serem usadas na matança de soldados muçulmanos na Bósnia.

02/02/1992 - O presidente da Itália, Francesco Cossiga, dissolve o parlamento cinco meses antes do término de seu mandato, e convoca novas eleições.

02/02/1990 - Quatro assistentes chave do ditador romeno Nicolau Ceausescu são presos e acusados de genocídio.

02/02/1989 - Carlos Andrés Perez assume a presidência da Venezuela.

02/02/1989 - Cai o ditador do Paraguai Alfredo Stroessner, que se exila no Brasil.

02/02/1987 - Na famosa revista “People”, leitores norte-americanos elegeram a atriz Katharine Hepburn e o ator Cary Grant como os maiores atores de todos os tempos.

02/02/1986 - Oscar Arias Sanchez vence as eleições presidenciais na Costa Rica.

02/02/1972 - A embaixada britânica em Dublin, Irlanda, é queimada após um dia de demonstrações contra a Grã-Bretanha no país.

02/02/1971 - Idi Amin Dada assume o poder em Uganda, após ter liderado um golpe de estado contra o presidente Milton Obote.

02/02/1967 - O general Anastasio Somoza Debayle é eleito presidente da Nicaragua.

02/02/1943 - As tropas nazistas se rendem após perder a Batalha de Stalingrado: é uma vitória decisiva para a União Soviética na Segunda Guerra Mundial.

02/02/1863 - Samuel Langhorne Clemens, um dos maiores autores norte-americanos de todos os tempos, adota um nome fictício: Mark Twain.

02/02/1848 - A guerra entre os Estados Unidos e o México é oficialmente encerrada com a firmação do Tratado de Guadalupe Hidalgo.

02/02/1801 - Pela primeira vez na sua história, o parlamento britânico inclui representantes irlandeses.

02/02/1556 - O pior terremoto da história atinge três províncias da China, causando a morte de aproximadamente 830.000 pessoas.

02/02/1536 - A atual capital da Argentina, Buenos Aires, é fundada por Pedro de Mendoza da Espanha. 

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Os deveres de um Maçom

Os deveres de um Maçom
Talles de Carlvalho Chaves


01. É subir a Escada de Jacó pelas Iniciações da Vida sem ferir os Irmãos neste percurso;
02. É realizar o sonho de desbastar pelo pensamento e pelas ações as arestas dos vícios e da insensatez;
03. É socorrer o Irmão nas dificuldades, chorar com ele as suas angústias e saber comemorar a seu lado as suas vitórias;
04. E reconhecer nas viúvas e nos órfãos a continuidade do Irmão que partiu para o Oriente Eterno;
05. É ver na filha do Irmão a sua filha e na esposa do Irmão, uma Irmã, Mãe ou Filha;
06. É combater o fanatismo e a superstição sem o açoite da guerra mas com a insistência da palavra sã;
07. É ser modelo da eterna e universal justiça para que todos possam concorrer para a felicidade comum;
08. É saber conservar o bom senso e a calma quando outros o acusam e o caluniam;
09. É ser capaz de apostar na sua coragem para servir aqueles que o ladeiam, mesmo que lhe falte o próprio sustento;
10. É saber falar ao povo com dignidade ou de estar com reis e presidentes em palácios sumptuosos e conservar-se o mesmo;
11. É ser religioso e político respeitando o direito da religião do outro e da política oposta à sua;
12. É permitir e facilitar o desenvolvimento pleno das concorrências para que todos tenham as mesmas oportunidades;
13. É saber mostrar ao mundo que nossa Ordem não é uma Sociedade de Auxílios Mútuos;
14. É estar dominado pelo princípio maior da TOLERÂNCIA suportando as rivalidades sem participar de guerras;
15. É abrir para si e permitir que outros vejam e o sigam, o Caminho do Conhecimento e da Iniciação;
16. É conformar-se com suas posses sem depositar inveja nos mais abastados;
17. É absorver o sacerdócio do Iniciado pela fé no Criador, pela esperança no melhoramento do homem e pela caridade que abrir-se-á em cada coração;
18. É sentir a realidade da vida nos Sagrados Símbolos da Instituição;
19. É exaltar tudo o que une e repudiar tudo o que divide;
20. É ser obreiro de paz e união, trabalhando com afinco para manter o equilíbrio exacto entre a razão e o coração;
21. É promover o bem e exercitar a beneficência, sem proclamar-se doador;
22. É lutar pela FRATERNIDADE, praticar a TOLERÂNCIA e cultivar-se integrado numa só família, cujos membros estejam envoltos pelo AMOR;
23. É procurar inteirar-se da verdade antes de arremeter-se com ferocidade contra aqueles que julga opositores
24. É esquivar-se das falsidades inverossímeis, das mentiras grosseiras e das bajulações humanas;
25. É ajudar, amar, proteger, defender e ensinar a todos os Irmãos que necessitem, sem procurar inteirar-se do seu Rito, da sua Obediência, da sua Religião ou do seu Partido Político;
26. É ser bom, leal, generoso e feliz, amar a Deus sem temor ao castigo ou por interesse á recompensa;
27. E manter-se humilde no instante da doação e grandioso quando necessitar receber;
28. É aprimorar-se moralmente e aperfeiçoar o seu espírito para poder unir-se aos seus semelhantes com laços fraternais;
29. É saber ser aluno de uma Escola de Virtudes, e Amor, de Lealdade, de Justiça, de Liberdade e de Tolerância;
30. É buscar a Verdade onde ela se encontre e por mais dura que possa parecer;
31. É permanecer livre respeitando os limites que separam a liberdade do outro;
32. É saber usar a Lei na mão esquerda, a Espada na mão direita e o Perdão à frente de ambas;
33. É procurar amar o próximo, mesmo que ele esteja distante, como se fosse a si mesmo.

Texto publicado pela CASA REAL DOS PEDREIROS LIVRES DA LUSITÂNIA em agosto de 2010

A MAÇONARIA NA HISTÓRIA

Maçom, Pio IX passou a odiar a Ordem depois de eleito Papa

Um Papa na Maçonaria

Dentre os Papas, Pio IX destacou-se pelo ódio anticristão contra a Maçonaria. 
Mostrou-se rancoroso contra a Instituição depois de Papa. 
Pio IX chamava-se Giovanni Ferreti Mastai. Ele foi Maçon, tendo pertencido ao quadro de obreiros da Loja Eterna Cadena, de Palermo (Itália).
Sob o número 13.715 foi arquivada, em 1839 na Loja Fidelidade Germânica, do Oriente de Nurenberg uma credencial de que foi portador o Irmão Giovanni Ferreti Mastai, devidamente autenticado, com selo da Loja Perpétua, de Nápolis.
Como Irmão, como Maçon, Giovanni Ferreti Mastai foi recebido na Loja Fidelidade Germânica.
O Irmão Ferretti nasceu em 1792. Passou dois anos no Chile, servindo como secretário do vigário apostólico Mazzi; foi Arcebispo de Spoleto em 1827, bispo de Imola em 1832 e foi elevado a Cardeal, em 1840, e eleito Papa em 1846. 
Confrontando- se as datas, verifica-se que, em 1839, quando o Irmão Ferretti foi fraternalmente recebido na Loja Maçônica na Alemanha, já era Bispo.
Ascendendo a Papa, Giovanni Ferretti Mastai traiu seu Juramento, feito em Loja Maçônica, com a mão sobre o Livro da Lei e honrou a Maçonaria com o seu ódio, culminando com a publicação, em 08 de dezembro de 1864, do Syllabus, e em que amontoou todas as bulas papais e encíclicas contra a Maçonaria, de que fizera parte.
A Loja Eterna Cadena, filiada à Grande Loja de Palermo, em 26 de março de 1846 considerando o procedimento condenável do Irmão Giovanni, resolveu expulsá-lo como traidor, depois de convocá-lo para defender-se. Sua expulsão foi determinada por Victor Manuel, Rei da Itália e de toda a Península e Grão-Mestre da Maçonaria da Itália, que decretou mais tarde, em 1865 sua expulsão da Ordem por ter excomungado todos os membros da Maçonaria. Sua expulsão pelo Rei italiano e Grão-Mestre foi classificada como Perjuro. 
A Igreja Católica sempre tem procurado ocultar este episódio.
Pio IX que tão ferozmente investiu contra os Maçons, sobretudo os da Itália, foi feito prisioneiro em 20 de setembro de 1870, pelos patriotas que lutavam e conquistaram a Unificação Italiana, tendo à frente vários Maçons inclusive, entre eles: Garibaldi, Mazzini, Cavour, Manzoni e outros.
Apesar de feroz inimigo da Maçonaria, que traiu, Pio IX foi tratado com consideração pelos Maçons, seus aprisionadores. Viram nele o antigo Irmão transviado e, embora fosse ele um Perjuro, prevaleceu o Princípio Sagrado de Fraternidade.
Foi belíssima a lição de amor ao próximo, dada pelos Maçons ao Papa Pio IX.
Em conseqüência da bula Syllabus de Pio IX, contra a Maçonaria, é que surgiu no Brasil, a rumorosa Questão dos Bispos, também denominada Questão Epíscopo-maçônica, quando Dom Vital, Bispo de Olinda, e Dom Antonio Macedo, Bispo do Pará, pretenderam que o Syllabus se sobrepusesse às Leis Civis Brasileiras, exigindo que as Irmandades religiosas eliminassem do seu seio os numerosos Maçons católicos que a compunham.
 As Irmandades reagiram e recorreram à Justiça, tendo tido ganho de causa. Os Bispos não acataram a decisão da Justiça.
 Foram julgados e condenados a quatro anos de prisão, com trabalho forçado.
 Um ano e pouco depois o Duque de Caxias, Maçom, então Presidente do Ministério do Segundo Império, anistiou-os.
Colaboração enviada pelo Ir:. Roberto Florêncio

Hoje na História - 1º de Fevereiro



1º/02/1956 - O presidente Juscelino Kubitschek (foto) expõe o seu plano de desenvolvimento para o Brasil, o Plano de Metas – 50 anos em 5 – e cria o Conselho de Desenvolvimento.

1º/02/1992 - O presidente norte-americano George Bush e o presidente russo Boris Yeltsin assinam a declaração de Camp David, afirmando que os dois países não mais se considerariam adversários.


1º/02/1991 - O presidente da África do Sul, F.W. de Klerk, promete ao parlamento que “demoliria os pilares restantes” do regime racista de apartheid no país.


1º/02/1991 - Um terremoto medindo 6.8 na escala Richter atinge o Afeganistão e o Paquistão, causando a morte de mais de 1200 pessoas.


1º/02/1979 - O Aiatolá Khomeini retorna ao Irã, após 15 anos de exílio.


1º/02/1974 - Um incêndio num edifício em São Paulo resulta na morte de 188 pessoas.


1º/02/1958 - O Egito e a Síria proclamam a união dos dois países, formando um estado chamado de “República Árabe Unida”.


1º/02/1957 - É inaugurada a Rodovia Rio-Belo Horizonte.


1º/02/1946 - A Hungria é proclamada uma república com Zoltan Tildy como presidente e Ferenc Nagy como primeiro-ministro.


1º/02/1946 - O estadista norueguês Trygve Lie é eleito o primeiro Secretário-Geral das Nações Unidas.


1º/02/1908 - O rei Carlos I de Portugal e seu filho são assassinados em Lisboa.


1º/02/1793 - A França Revolucionária, após ter executado o rei Luís XVI, declara guerra à Inglaterra e à Holanda.